DESTAQUES QUADROS DO PROGRAMA SAÚDE

DISFAGIA; Causas, Fatores de risco, sintomas e tratamento.

É uma doença caracterizada pela dificuldade na deglutição de alimentos ou líquidos. Essa condição traz a sensação de que a comida ou o liquido estão presos na boca, garganta ou esôfago. Em media seis em dez pessoas possuem esse problema, principalmente em pessoas idosas.

A deglutição se classifica com o inicio do processo da mastigação, em que transforma o bolo alimentar para ser engolido, chegando à faringe o processo se torna involuntário, concluindo com a passagem do alimento pelo esôfago.

Existem quatro tipos específicos de disfagia:

Disfagia orofaríngea

É caracterizada pelas alterações que ocorrem na deglutição, geralmente causadas por doenças neurais, mais comumente pelo AVC. A dificuldade maior é engolir líquidos.

Disfagia cardíaca

Algumas doenças causam dilatação na aurícula (cavidades do coração) esquerda, podendo comprimir o esôfago, dificultando a deglutição.

Disfagia esofágica

É a mais comum, por conta de uma obstrução mecânica(passagem de alimentos pelo intestino é dificultada ou bloqueada).

Disfagia botulínica

Em caso de tratamento de torcicolo com a toxina botulínica, a disfagia pode acontecer por conta da penetração da toxina nos músculos da faringe perto dos locais de aplicações da toxina.

Causas da disfagia

Existem diversas causas para a disfagia. Problemas neurológicos, musculares, esofagianos e anatômicos são apenas algumas delas.

O sistema nervoso central é responsável por controlar a deglutição e seus processos. Dificuldades podem ser sentidas no ato de engolir, mastigar devido as alterações neurológicas. As principais doenças que podem causar isso, são: AVC, Traumatismo craniano, Esclerose múltipla, ELA, Tumores no SNC, Doença de Parkinson e Miastenia gravis.

Para que o estomago receba os alimentos o esôfago precisa trabalhar bastante seus músculos. As doenças do musculo e do esôfago são conhecidas como: Doença de chagas, Sindrome de Sjögren, Acalasía, Esclerose sistêmica, Transtorno da motilidade do esôfago de causa desconhecida.

A obstrução física da faringe ou do esôfago ocorre quando há algum obstáculo entre a faringe e o esôfago. Este impedimento pode ser ocasionado por inflamações, desenvolvimento de cicatrizes e até mesmo tumores. Essas condições são conhecidas como: Má formação do esôfago, Anel de Schatzki, Esofagite infecciosa, Radioterapia, Membrana esofágica, Divertículos do esôfago, Tumores do pescoço, Redução do calibre do esôfago, Esofagite eosinofilica.

Outras causas mais comuns são originadas por alguns medicamentos, como antibióticos e até mesmo anti-inflamatórias.

Fatores de risco

O fator mais comum acomete os idosos, pois possuem mais chances de desenvolver doenças relacionadas as causas da disfagia.

Sintomas

  • Tosse e regurgitação nasal;
  • Dor ao engolir;
  • Dor no tórax.

Diagnostico

É feito através dos especialistas em gastroenterologista e otorrinolaringologista. É necessário analise de histórico de vida e de seus familiares, e uma bateria de exames, como endoscopia, esofagografia com bário, ou a manometria esofágica e vidoendoscopia da deglutição.

 

Tratamento para disfagia

O tratamento da disfagia visa evitar o engasgamento e a desnutrição. Pode ser feito clinicamente ou em alguns casos com intervenção cirúrgica. O tratamento clinico exige que seja com fonoaudiólogo juntamente com uso de medicamentos, a fim de melhorar a qualidade de vida do paciente, prevenindo possíveis complicações, e facilitando o processo de deglutição.

Convivendo

Melhore seus hábitos alimentares, se alimente mais devagar e divida o alimento em mais pedaços pode aliviar os sintomas. Experimente alimentos com diferentes texturas para descobrir a que melhor se adeque a sua vida.  Evite consumir bebidas alcoólicas, cafeína e tabaco.