DESTAQUES SAÚDE

Cuidar da higiene bucal de forma correta previne diversas doenças

Confira cinco cuidados essenciais para uma higiene oral adequada, de acordo com especialista

 

“No momento em que sorrimos para alguém, descobrimo-lo como pessoa, e a resposta do seu sorriso quer dizer que nós também somos pessoa para ele”, disse uma vez o escritor e ilustrador francês Antoine de Saint-Exupéry. O sorriso tem um grande poder de transmitir nossos sentimentos e refletir emoções diárias. Assim sendo, cuidar dessa parte do corpo é importante não só para a saúde, como também para a autoestima e o emocional.

Uma má escovação pode causar problemas muito mais sérios do que o mau hálito. Cáries, aftas e gengivite são só o começo das consequências de uma higienização bucal malfeita. Veja aqui algumas dicas – que talvez você não sabia – dadas pela dentista Letycia Lopes, residente em oncologia no Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

 

  • Você saberia dizer quanto tempo gasta durante sua higiene bucal? Normalmente as pessoas levam em torno de 20 segundos em cada escovação, mas o tempo ideal é de pelo menos 2 minutos para uma limpeza completa.

 

  • A escovação antes de dormir é extremamente importante, já que durante a noite a produção de saliva diminui, propiciando um ambiente de proliferação de microrganismos, o que pode levar a cárie e doenças na gengiva.

 

  • Enxaguante bucal de forma alguma substitui a escovação. Ele é muito bom como auxiliar à escova e o fio dental. É ótimo também para quem tem problemas de halitose (o mau hálito).

 

  • A criança, até aproximadamente os 7 anos de idade, não tem uma coordenação motora adequada para uma fazer uma limpeza desejável, então é fundamental que os pais monitorem e auxiliem durante a escovação dos filhos. É essencial também ajudá-los na criação desse hábito que é tão importante.

 

  • A escolha da escova de dentes é um passo muito importante. A ideal é pequena e com cerdas macias. Ela deve ser trocada a cada 3 meses ou quando as cerdas estiverem deformadas.

 

Por Lara Freitas