DESTAQUES QUADROS DO PROGRAMA

Mas que Falta de "Mulheirismo"!

Muito mais que justo, as mulheres alcançaram seu lugar ao sol, seu espaço na vida profissional, seu reconhecimento como provedoras e empresárias, sua capacidade de serem pessoas políticas, e ainda permaneceram como as principais donas da casa, com toda responsabilidade em coordenar, organizar e cuidar dos filhos, muitas vezes com pouca ou nenhuma ajuda do pai.

A revolução sexual que se deu nas décadas de sessenta, com liberdade individual e coletiva, aprofundamento do dito “sexo frágil” como profissional nas diversas áreas, junto com seu direito conquistado de se posicionar na vida a dois, trouxe mudanças as quais observamos diariamente. Mas nos enganamos por achar que esta mudança teve inicio nesta década, com o rock, cabeludos e liberdade de expressão sexual! A mudança que vivemos até hoje, vem da época do Iluminismo, 300 anos antes!

Pois bem, é muito correto que as mulheres tenham os mesmos direitos que os homens, mas infelizmente ainda vemos em certas culturas um analfabetismo intelectual, onde prevalece a força e se acentua uma diferença entre homens e mulheres que não poderia existir, como no caso da religião muçulmana. Graças a Deus, em nossa cultura e nas culturas de países avançados, isto têm mudado, e hoje vemos mulheres galgando níveis sociais, antes só alcançados por homens, como é o caso de mulheres presidentes, ou presidentas…ops! esta não é bom exemplo para esta crônica!

Apesar de serem ainda conhecidas como sexo frágil, nos mostram uma extrema inteligência, sensibilidade e força o que as tornam donas de várias situações! Infelizmente, tanto para os homens quanto para as mulheres, nem todos são assim, e temos visto um exemplar feminino que tenta armazenar o vento para ser usado posteriormente, gosta de acreditar que o Brasil veio da mandioca (bom! de certa forma é verdade, sem a mandioca não haveria brasileiros…), e descobriu em suas ultimas incursões atrás de votos pelos rincões do país, uma nova espécime_ a Mulher sapiens, aquela que deve ter se casado com o Homo sapiens e dali nascido um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores(PT), que deveria adquirir a sigla (PTS) Partido dos Trabalhadores sapiens, apesar de, neste partido, poucos serem sapiens!

Bom, deixemos a política de lado e vamos voltar para o cerne do assunto, que é minha admiração pelo percurso conquistado por elas, que são nossas mulheres, namoradas, irmãs, amantes, amigas e mãe! É para elas esta crônica, e vamos esquecer uma que após conquistar o cargo mais alto de um país, resolveu o destruí-lo!

Entretanto, apesar de tanta admiração, tenho estado muito chateado com a falta de reconhecimento delas em relação a nós-homens! Poxa, somos os que mais as amamos e as enaltecemos e neste quesito de enaltecer alguém, ninguém é melhor que o sexo masculino! Nós estamos constantemente olhando as roupas que usam para ver se estão bem vestidas. Nós nos preocupamos demais com suas aparências e conforto, e mesmo aqueles que têm poucos recursos, fazem questão de presenteá-las com calças, vestidos, sapatos, sandalinhas, biquínis, mini-saias, roupinhas de todas as formas! Inclusive, nos doamos em roupinhas, quanto mais curtinhas e transparentes melhor, para que elas não sintam muito calor, afinal vivemos em um país tropical, quente por natureza, e precisamos nos preocupar com sua saúde. Já imaginaram se durante um verão intenso elas sofressem de insolação com roupas pesadas?!..tudo fazemos pelo seu bem estar e muitas vezes elas não reconhecem! Ando muito sentido com tudo isto!

Tive uma namorada que vivia brigando comigo por estas coisas de me preocupar demais com elas! As mulheres não entendem que nos preocupamos com as nossas e com as outras (as de outros também?..psiu!), pois afinal, fomos criados para protegê-las e seria muito egoísmo apenas proteger as nossas! Somos noventa e nove por cento anjos perfeitos( já dizia o Filósofo Safadão, autor de muitas letras que defende o sexo feminino e valoriza as diferenças saudáveis entre ambos…) Assim, ela vivia em discussão comigo por eu estar olhando o shortinho de uma garota que passava por nós! Não entendia que estava apenas olhando a marca, ou para comprar outro igual e presenteá-la ou por achar que a menina estava mal vestida e queria ajudá-la de alguma forma! Não podemos declinar de sermos os provedores e cavalheiros, afinal de contas, não é isto que elas admiram em nós?! Não entendia que quando estava olhando as pernas de outras, era apenas para ver qual tipo de creme hidratante elas usavam, pois faço questão de conhecer todas as marcas para embelezar as pernas da minha! Que falta de sensibilidade em não perceberem isto! Ando muito aborrecido!

Já esta na hora também de colocar em prática todo seu desenvolvimento, segurança e conquistas e deixar de se preocupar com futilidades! Devem perceber que precisamos viver do nosso cavalheirismo sem interrupções e desavenças, da mesma forma que devem começar a utilizar de seus atributos conquistados. Assim defendo que, além de nos permitir sermos o que somos e o que admiramos no sexo oposto, deveriam começar a praticar também algumas atividades que antes eram apenas dos homens, como por exemplo: se levantarem para nos deixar sentar quando faltam cadeiras; dar o lugar na fila; trocar o pneu furado; fazer a mecânica e se sujar de graxas; ganhar mais dinheiro e nisto elas pensam muito; trazer o café na cama; comprar flores; comprar presentes já que estão pareando com os homens em termos de salários; fazer surpresas; fazer as compras e se lembrar de nossas cervejas; nos acomodar no sofá e perguntar o que queremos ver na televisão e depois perguntar o que mais queremos fazer e de que forma queremos fazer, pois afinal esta coisa de preliminar tem que começar agora sendo responsabilidade delas; abrir as portas para nós entre outras coisas, coisa que apenas uma vez na minha vida eu recebi de uma assistente do hospital que abriu para mim (a porta!). Esta faltando nestas mulheres o “mulheirismo”…

Conclamo meus amigos para que tomemos o impulso de fazer uma campanha de conscientização do sexo oposto, que agora, depois de tantas conquistas, se tornaram mais interessantes, mas que ainda não perceberam isto e precisam de nós para lhes mostrar o caminho do cavalheirismo que no caso delas será chamado “mulheirismo”, e esperar que tomem a iniciativa de nos deixar ser o que somos na procura incessante de ajudar o próximo(ou a próxima), cumprindo com nossos papéis para o qual viemos ao mundo e da mesma forma que elas apliquem as atitudes de verdadeiras “mulheireiras”. Que falta de mulheirismo da parte delas! Estou muito chateado!