DATAS COMEMORATIVAS DESTAQUES SAÚDE SAÚDE DA MULHER

10 de maio dia internacional de Atenção à Pessoa com Lúpus Conheça mais essa doença

Hoje 10 de maio é o dia internacional de Atenção à Pessoa com Lúpus, o lúpus é uma doença complexa, e de difícil diagnostico. A ideia da criação deste dia surgiu com o intuito de conscientizar as pessoas sobre a importância de se manter ciente sobre os aspectos da doença.

No Brasil, não dispomos de números exatos, mas as estimativas indicam que existam cerca de 65.000 pessoas com lúpus, sendo a maioria mulheres. Acredita-se assim que uma a cada 1.700 mulheres no Brasil tenha a doença.

Lúpus é uma doença autoimune que pode afetar principalmente pele, articulações, rins, cérebro mas também todos os órgãos. Doenças autoimunes ocorrem quando o sistema imunológico ataca tecidos saudáveis do corpo por engano. Lúpus é uma das doenças mais importantes da categoria autoimunes.

Esta patologia possui 4 tipos, sendo eles:

Lúpus discoide: é uma inflamação limitada a pele, é identificado através de lesões cutâneas avermelhadas que costumam aparecer no rosto, nuca ou no couro cabeludo.

Lúpus Sistêmico: é o tipo mais comum, pode ser leve ou grave, a inflamação ocorre no organismo, podendo comprometer vários órgãos do sistema do corpo. Os sintomas desse tipo dependem do local da inflamação.

Lúpus induzido por drogas: Algumas drogas ou medicamentos podem provocar inflamações temporárias, os sintomas são semelhantes com os do lúpus sistêmico. Mas as manifestações desaparecem com o parar do uso.

Lúpus Neonatal: é uma condição rara, que afeta filhos de mulheres com lúpus, sendo causada por anticorpos que passam para o feto. Ao nascer é possível que a criança possa manifestar alguns sintomas, mas esses sintomas podem desaparecer após alguns meses.

Causas

Não se sabe a causa exata desta doença, mas, acreditam que possa estar relacionada a fatores genéticos e ambientais. Ela ocorre quando o sistema imunológico ataca e destrói alguns tecidos saudáveis do corpo.

Esses mesmos estudos mostram que pessoas com pré-disposição ao lúpus podem desenvolver a doença ao entrar em contato com algum elemento do meio ambiente capaz de estimular o sistema imunológico a agir de forma errada. O que a ciência ainda não sabe é quais são todos esses componentes. Os pesquisadores, no entanto, têm alguns palpites:

  • Luz solar: a exposição à luz do sol pode iniciar ou agravar uma inflamação preexistente a desenvolver lúpus
  • Infecções: Ter uma infecção pode iniciar lúpus ou causar uma recaída em algumas pessoas
  • Medicamentos: lúpus também pode estar relacionado ao uso de determinados antibióticos, medicamentos usados para controlar convulsões e também para pressão alta. Pessoas com sintomas parecidos com os do lúpus geralmente param de apresentar quando interrompem o uso.

Sintomas

Eles podem surgir de repente ou se desenvolver lentamente, podem ser leves ou graves, temporários ou permanentes. Os sintomas podem também variar de acordo com as partes do seu corpo que forem afetadas pelo lúpus. Os sinais mais comuns são:

  • Fadiga
  • Febre
  • Dor nas articulações
  • Rigidez muscular e inchaços
  • Vermelhidão na pele do rosto
  • Lesões na pele ao expor ao sol
  • Dificuldades de respirar
  • Dor no peito ao inspirar profundamente
  • Sensibilidade a luz do sol
  • Dor de cabeça, paranoia, perda de memória
  • Queda de cabelo
  • Feridas na boca
  • Desconforto geral

Sintomas específicos de órgão afetados

  • Cérebro e sistema nervoso: Cefaleia, dormência, formigamento, convulsões, problemas de visão, alterações de personalidade.
  • Trato digestivo: Dor abdominal, náuseas e vômito
  • Coração: Arritmia
  • Pulmão: Tosse com sangue, dificuldades para respirar.
  • Pele: Coloração irregular da pele, dedos que mudam a cor com o frio.

Tratamento de lúpus

Esta doença não possui cura definitiva, mas, possui tratamento com objetivo de controlar os sintomas e melhorar a qualidade de vida das pessoas acometidas pela doença.

O tratamento medicamentoso é feito com anti-inflamatórios, protetor solar para lesões de pele, corticoide tópico para pequenas lesões, hidroxicloroquina e corticoides.  Em casos graves é necessários tratamentos mais agressivo com especialistas, pois é feito com alta dosagem de corticoides ou medicamentos imunossupressores, drogas citotóxicas.

 

Tags